Vai nevar em Agosto? Ou vão estar 40º no Natal?

No próximo dia 30 de Setembro, na TVi24, às 21 horas, o tema são as Pensões. Para o caso de o convidado Prof. Jorge Bravo insistir em defender as teses por si divulgadas no Programa “Prós e Contras”, em Maio passado, no qual esteve presente como um dos quatro convidados (os outros foram o Provedor de Justiça Dr. Alfredo de Sousa, o Professor Doutor Jorge Miranda, Professor Universitário Jubilado, leccionando na Universidade Católica, e a Presidente da APRe! Dra. Maria do Rosário Gama), saiba que terá de apresentar muito mais informações de qualidade, nas teses que anda a divulgar ao grande público que o ouve ou lê.
Como Professor Universitário, embora ainda jovem, tem o DEVER indeclinável de estudar melhor, muito melhor, os “dossiers” de que se diz “especialista”.
Sugiro que estude e analise as CAUSAS da situação calamitosa a que chegaram as receitas do Estado Social, em especial, na área das Pensões em pagamento e das Pensões futuras: Auditoria do T. de Contas Processo n.º 46/07-AUDIT “Auditoria aos sistemas de arrecadação de contribuições e quotizações e relação com entidades colaboradoras na sua cobrança” – anarquia e erros na recolha dos descontos para a Segurança Social. Data do diagnóstico e recomendações: 2008; Auditoria do T. de Contas Processo n.º 26/05-AUDIT “Auditoria às transferências para a Caixa-Geral de Aposentações das responsabilidades com pensões do pessoal dos CTT, RDP, CGD, ANA, NAV-Portugal e INCM”. Data do diagnóstico e recomendações: 7 de Dezembro de 2005. Toda a gente, por acção e ou omissão, está envolvida neste embuste e o Governo actual vai na mesma linha: na altura, recomendações dirigidas ao Governo de José Sócrates – Campos e Cunha/Fernando Teixeira dos Santos, mas o diagnóstico incidiu sobre a situações anteriores, da responsabilidade dos Governos Durão Barroso-Manuela Ferreira Leite; Pedro Santana Lopes – Bagão Félix, António Guterres – Prof. Sousa Franco; Mário Soares – Prof. Ernâni Lopes e Dr. Henrique Medina Carreira, pois claro, todos a fazerem, agora, de “anjinhos”, como se nada fosse com eles. Uns fizeram o mal e outros a caramunha, ou seja, os segundos calaram-se. Em Maio passado, o Senhor Professor Jorge Bravo absteve-se de fazer uma análise séria sobre as CAUSAS da situação a que chegámos no regime de pensões pagas e a pagar, optando por uma excursão “guiada” aos efeitos, devidamente amplificados, engrossando a procissão daqueles que, não contentes em estigmatizar e culpar os mais velhos, “dão” uma base pseudo-científica às malfeitorias que aí vêm.
Como quem diz: se os prevaricadores estão na aldeia e eu tenho muito trabalho para os encontrar, não faz mal, mata-se a aldeia toda, que é muito mais rápido e eficaz.
Vamos também responsabilizar aqueles que, além do mais, estudam pouco e, depois de avisados, poderão querer insistir nas mesmas mentirolas que percorrem o incrível preâmbulo de 32 (!) páginas que antecede a Proposta de Lei nº 171/XII/2ª. Conseguem acaso ler e defender, no mínimo SEM SE RIREM, o nº 6 do artigo 7º da mencionada Proposta de Lei ? Será que o Governo está também a gozar e a fomentar esta tragi-comédia? Ou seja: acha o Governo e os defensores das suas mais recentes “soluções” que, no futuro, vai nevar em Agosto ou vão estar 40 graus no Natal? A sério? Really? Do you believe that?

Anúncios

One thought on “Vai nevar em Agosto? Ou vão estar 40º no Natal?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s